gamedesire
Compartilhe

Cacau produzido em Rondônia recebe Indicação Geográfica

No total, 109 localidades nacionais têm o reconhecimento federal. Fruto também possibilitou Indicação de Procedência para Linhares (ES), Tomé Açú (PA) e para o Sul da Bahia
PorRedação
gamedesire
Compartilhe

Rondônia recebeu, na terça-feira (14), o registro de Indicação Geográfica (IG) pelo cacau em amêndoas produzido no estado. O reconhecimento foi concedido pelo Instituto Nacional da Propriedade Industrial (INPI), na espécie de Indicação de Procedência (IP). O cacau de Rondônia recebe esse destaque por possuir sabor inconfundível e uma gordura de qualidade diferenciada para a produção de alimentos achocolatados de consistências e sabores diversos.

Por conta da produção do fruto, Rondônia se junta agora com as Indicações Geográficas de Linhares (ES), Tomé Açú (PA) e Sul da Bahia. Ao todo, existem 109 Indicações Geográficas no Brasil, sendo 84 Indicações de Procedência e 25 Denominações de Origem. De acordo com a documentação apresentada, fatores peculiares relacionados ao solo, microclima, modo de produção e atributos organolépticos fazem do cacau em amêndoas de Rondônia um produto único.

Aliado a isso, o cacau de Rondônia apresenta fatores diferenciados do restante da produção mundial: é ecológico, por sua produção demandar a preservação da floresta nativa para que se mantenha o sombreamento necessário ao cultivo do produto; e é de qualidade físico-química superior, quando comparada, por exemplo, à África Ocidental, que é utilizada como padrão mundial de qualidade.

Para a analista de inovação do Sebrae Hulda Giesbrecht, a Indicação Geográfica representa uma grande conquista para os 52 municípios do estado. “É um momento muito importante para Rondônia, especialmente para os pequenos agricultores que poderão agregar valor ao seu produto”, diz.

O presidente da Associação dos Cacauicultores e Chocolateiros de Rondônia (Cacauron), Estevam Fernandes, diz que a certificação vai impactar na questão do preço final do cacau fino. “Vai trazer a oportunidade de abrir o mercado para nós e nos ajudar nos processos de negociação e apresentação do nosso produto para os nossos clientes. Vai fomentar muito a cadeia de cacau no estado e nos ajudar a crescer”, comentou. “O Sebrae foi nosso grande parceiro no processo. Abraçou a ideia, nos fortaleceu por meio da consultoria e seguimos outros exemplos de indicações geográficas no estado”, completou.

História

Os registros históricos sobre a existência do cacau em Rondônia remetem ao final do século 18. No entanto, o plantio comercial só ocorreu a partir de 1970, quando houve uma junção de esforços para aumentar a produção de cacau no Brasil.

Indicações Geográficas

As Indicações Geográficas (IG) são ferramentas coletivas de valorização de produtos tradicionais vinculados a determinados territórios. Elas possuem duas funções principais: agregar valor ao produto e proteger a região produtora.

O sistema de Indicações Geográficas promove os produtos e sua herança histórico-cultural, que é intransferível. Esse legado abrange vários aspectos relevantes: área de produção definida, tipicidade, autenticidade com que os produtos são desenvolvidos e a disciplina quanto ao método de produção, garantindo um padrão de qualidade. Tudo isso confere uma notoriedade exclusiva aos produtores da área delimitada.

  • cacau
  • IG; Indicação Geográfica;